segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Doutor Estranho

Doutor Estranho é  a franquia mais estranha deste universo de filmes Marvel (foi mais forte que eu).

É que não há quase nenhuma integração com os demais filmes (a exceção são as joias do infinito), ao contrários da maioria dos longas da Marvel, além de escassas referências à mitologia que cerca o herói. 

Talvez seja assim porque Doutor Estranho foi o primeiro filme a sair após a dissolução do comitê do estúdio, que reunia o alto escalão dos quadrinhos, talvez porque o personagem nunca esteve entre os mais populares da editora, um privilégio ostentado por Homem-Aranha, Wolverine e Capitão América.

O visual do filme é espetacular, se sobrepondo inclusive ao roteiro, que segue à risca a chamada jornada do herói. Vem daí a sensação de que são os elementos visuais que fazem o filme deslanchar.
Feitos no rigor dos detalhes, resultam em uma viagem eletrizante recheada de artes marciais e efeitos psicodélicos.

Assim, ajudam e muito a retratar a jornada de Stephen Strange, um cirurgião arrogante, em busca de um novo caminho após ter as mãos arruinadas em um acidente automobilístico.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Guerreiro Americano


O legal de escrever para o seu próprio blog é que você pode escolher o tema que quiser e postar quando você quiser (além de certas invenções ortográficas para criar uma fala engraçadinha). Ultimamente a minha vontade é de usar este espaço para reviver filmes que eu considero clássicos. Sim, eu considero muitos filmes ruins como clássicos e sim, Guerreiro Americano entra nesta seleta lista.

Quando eu era criança eu tinha duas brincadeiras preferidas com meus amigos imaginários (não, eles não tinham nomes). A primeira era brincar com meus Comandos em Ação (que existem até hoje) e a segunda era criar histórias imaginárias de brigas, lutas e guerras com minhas armas de brinquedo. Eu era um ótimo soldado imaginário até assistir Guerreiro Americano. Depois do filme eu evoluí e virei o melhor soldado/ninja do mundo. Para todas as missões impossíveis só existia uma opção para resolver o problema. Eu! Também, o que um soldado/ninja não poderia resolver? Ahaha

O filme tem um enredo de criar assas na imaginação de qualquer criança. Joe Armstrong (Michael Dudikoff) é um soldado americano com amnésia que luta bem pra caramba. Enviado para a Filipinas, ele logo se mete em confusão tentando salvar a filha do comandante de ninjas do mal. Suas ações não passam despercebidas pelo soldado Curtis Jackson (Steve James) que o convida para um duelo. Mesmo perdendo a luta, os dois acabam virando grandes amigos.


 Os dois companheiros acabam descobrindo uma conspiração envolvendo os ninjas do mal, exército e autoridades. Enquanto tentam resolver este gargalo, Joe é acusado de traição e a filha do coronel é sequestrada. Para sair desta enrascada, o ninja americano precisa relembrar de seu passado para assim ter as forças e habilidades necessárias para acabar com os bandidos.  



Além deste filme, Guerreiro Americano teve quatro continuações. Quem sabe em algum momento eu poste sobre os outros. Afinal, eu sou jovem ainda, tenho muitos anos de vida para fazer isso (mesmo não sendo um soldado/ninja na vida real).